Sabor e Vida no projeto Extreme Make Over

Maria do Carmo Guimarães, Irene Mendonça e Murilo Ricardo Jorge ainda comemoram o empurrão nos negócios experimentado há três anos e apostam no crescimento sólido e contínuo da Sabor & Vida, empresa que produz pratos congelados de comida caseira no Butantã, em São Paulo

Pouco depois de entrar como sócia na empresa de congelados Sabor & Vida, a analista de sistemas – e apaixonada por gastronomia – Irene Mendonça inscreveu a empresa na primeira edição do Extreme Makeover.

Naquele ano, ninguém sabia bem o que era o projeto e as sócias quase perderam a entrevista, que coincidiu com o período mais conturbado do ano: a produção das ceias de Natal.

“Aos 14 anos de empresa, estávamos prontos para decolar. Tínhamos uma carteira de clientes consolidada e era hora de investir, portanto o Extreme Makeover chegou de forma providencial”, ressalta Maria do Carmo Guimarães.

O dinheiro que compraria os quatro computadores, servidor e impressora que eles ganharam no projeto foi gasto em um novo congelador.

Antes, um único computador era disputado por três pessoas do telemarketing: a atendente anotava um pedido no papel, desligava, calculava o valor e a disponibilidade do produto e depois ligava de volta para concluir a venda.

Com os ajustes de software, a consulta passou a ser feita com o cliente ao telefone, economizando tempo e o dinheiro da segunda ligação, além de aumentar a satisfação do cliente e as vendas.

Os formulários em programas de computador tornaram o controle de estoque e de vendas mais simples e confiável.

Aliada a essa melhoria, um sistema de cobrança online facilitou o controle de pagamentos.

De 2006 para 2009, muita coisa mudou. A administração foi transferida para salas alugadas acima da fábrica – sem precisar mexer na rede, que é sem fio –, um empréstimo do BNDES financiou congeladores mais modernos e um carro próprio agora faz as entregas de congelados em São Paulo.

“Trabalhando com mais eficiência, passamos de 4.200 pratos congelados por mês na época do Extreme para os atuais 5.500”, contabiliza Irene.

“O pessoal vibrava muito com a gente e entendemos que foi uma intervenção para melhor, empurraram a empresa para frente”, relembra Maria do Carmo, explicando que a Sabor & Vida integra a filosofia de economia de comunhão: incentiva o crescimento com competência e de maneira integrada e vê no trabalho um modo de construir um mundo mais justo.

Por isso, a fábrica emprega pessoas com mais de 50 anos e dá oportunidade a quem está em início de carreira como Murilo Jorge, que herdou a parte na sociedade da tia Maria Jorge em 2007 e é responsável pela área de marketing e comunicação.

“Em 2009 vamos reformular o site para estimular as vendas e terminar o espaço da loja que está sendo montada na recepção para atender melhor a clientela do bairro”, conta o jovem empresário.

Com o uso adequado da tecnologia, as sócias esperam atrair novos cliente se multiplicar o faturamento da empresa

Outras Matérias

Lições do Extreme Makeover

Consultoria promove mudança radical em empresas